Carnaval dos Animais de Saint Saëns

IMG-20190720-WA0006

Carnaval dos Animais de Saint Saëns

Um happening no Teatro Ouro Verde que deve agradar crianças e adultos

Em 1886, o francês Camille Saint Saëns quando passava férias em uma pequena aldeia na Áustria compôs esta peça para dois pianos e orquestra. A 39ª edição do Festival Internacional de Música de Londrina apresentará no domingo uma montagem do Carnaval dos Animais, às 10h30, no Teatro Ouro Verde, com cobranças de ingressos. Uma outra apresentação será realizada na segunda (22), às 20h, no Teatro Phoênix, em Apucarana.

O happening deve agradar adultos e crianças e contará com a Camerata Unopar do festival, a participação dos pianistas Luiz Guilherme Pozzi e Allan Manhas, sob a regência do maestro americano Glenn Block. A Cia Imago de Teatro, que tem a direção de Mauro Rodrigues, também integra o espetáculo com seus bonecos (marionetes).

Cotam que Saint Saëns escreveu Carnaval dos Animais com o objetivo de criticar o cenário musical parisiense da época. O compositor não permitiu a publicação da obra – de caráter humorístico – enquanto estivesse vivo, temendo por sua reputação de compositor sério. E foi o que aconteceu. Carnaval dos Animais só foi publicada após a morte de C. Saint Saëns e executada pela primeira vez em 1922.

A suíte conta com 14 cenas (movimentos) por onde desfilam vários animais, pianistas e muitos representados musicalmente. A montagem do festival do “Carnaval dos Animais” segue as cenas originais, terá a orquestra, um narrador e serão projetadas imagens de animais em uma tela no palco.

O espetáculo contará com cinco atores do grupo Imago – Mauro Amarelo, Cláudio Rodrigues, Gustavo Bertin, Hanny Reis e Renata Santana – que atuarão manuseando 15 bonecos em formato de animais, de um metro a um metro e meio. Hora seguem a música e hora não. Serão galinhas, pássaros, patos entre outros.

No dia do evento, o público pode contribuir com a Campanha de Arrecadação de Livros da Unimed, com a doação de um livro infantil para a Escola Municipal Joaquim Pereira Mendes. A organização do Festival está solicitando a doação.

Glenn Block: Glenn Block é o diretor de orquestras e professor de regência na Universidade de Illinois (EUA). De 1983 a 2007, ele liderou o programa Kansas City Youth Symphony para ser um dos maiores e mais reconhecidos programas de sinfonia juvenil do país. Antes de ir para Illinois no outono de 1990, Block trabalhou por quinze anos como Diretor de Orquestra e Professor de Regência no Conservatório de Música da Universidade do Missouri – Kansas City e Diretor Musical da Kansas City Civic Orchestra. Glenn Block é

amplamente reconhecido como professor de regência, realizando master classes nos Estados Unidos, Canadá, Europa e América do Sul.

Allan Duarte Manhas: Allan Duarte Manhas finalizou com louvor o Bacharelado em música na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto, na classe do prof. Fernando Corvisier. Após período de estudos na Ucrânia transfere-se em 2008 para a

Alemanha. Em 2012 obtém o título de mestre e em 2014 finaliza a pós-graduação em piano solo (Konzertexamen) pelo Instituto de Música da Universidade Martin-Luther de Halle-Wittenberg, na classe do Prof. Marco Antonio de Almeida. Com premiações em festivais e concursos nacionais e internacionais, tem se apresentado no Brasil, Chile, Argentina, Ucrânia, Bélgica, Lituânia, Rússia, Estados Unidos e Alemanha. Foi docente e pianista do Instituto de Música da Universidade Martin-Luther em Halle (Saale) entre 2011 e 2016. Atualmente reside em Berlim, onde atua como pianista e professor de piano nas escolas estatais de Música de Berlim-Central e Berlim-Schöneberg.

Luiz Guilherme Pozzi. Um dos mais respeitados pianistas de sua geração. Graduou-se na classe da pianista russa Olga Kiun, na Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Se classificou em 1º lugar com a nota máxima na prova de admissão da Escola Superior de Música de Freiburg, na Alemanha, onde aperfeiçoou-se com o professor Felix Gottlieb. Foi premiado com a bolsa integral da “Internationale Klavierakademie Murrhardt”, concorrendo com pianistas do mundo todo. Em 2005 integrou a classe do grande pedagogo russo Alexander Satz, na Universidade de Artes de Graz, na Áustria, onde foi diplomado com distinção. O pianista também é mestre em música pela UNICAMP e concluiu seu doutorado na Universidade de São Paulo (USP). Além de se apresentar frequentemente como recitalista, camerista e solista em concertos, Pozzi é professor de piano e música de câmara na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP) e conduz a cátedra de piano erudito da Faculdade Santa Marcelina, também na capital paulista. Seu CD de estreia, gravado ao vivo, com a Sonata Op. 5 de Brahms e a Sonata em si menor de Liszt foi ganhador do 26o Prêmio da Música Brasileira, o prêmio máximo da indústria fonográfica do país.

Serviço
Local: Cine Teatro Universitário Ouro Verde
Horário: 10h30
Ingressos: R$20,00 (Inteira) e R$10,00 (meia)

Vendas na plataforma Sympla http://www.sympla.com.br , Loja Ciranda (R. Pref. Hugo Cabral, 656).

Na bilheteria do teatro a partir das 9h, se sobrarem ingressos.

http://www.fml.com.br/39/

Anúncios

Água de Moringa

Água de Moringa_472

UNIMED APRESENTA

Água de Moringa: Tradicional com tempero moderno

Uma das apresentações mais aguardadas do 39º FIML, o Água de Moringa sobe ao palco do Teatro Ouro Verde para celebrar 30 anos de trajetória nesta quinta-feira (18), a partir das 20h30.

Fundado 1989, o Água de Moringa conta com músicos com formação acadêmica e vivência popular em rodas de samba e choro. O conjunto mantém a mesma formação desde o início com Rui Alvim (Clarinete, Clarone), Marcílio Lopes (Bandolim, Violão), Jayme Vignoli (Cavaquinho), Luiz Flávio Alcofra (Violão), Josimar Gomes Carneiro (Violão de sete cordas) e André Boxexa (Percussão, Bateria).

“Preparamos um show comemorativo dos 30 anos com resgates de obras que já gravamos e também, algumas peças do nosso próximo trabalho. Teremos músicas de autoria do Jayme Vignoli, e também os clássicos Radamés Gnatalli, Guerra Peixe, Pixinguinha e Jacob do Banbolim. O show tem a nossa cara: uma mistura do tradicional com um tempero de contemporaneidade que a gente costuma usar”, revela o violonista Josimar Carneiro.

O grupo gravou o primeiro CD – “Água de Moringa”-, em 1994, indicado para o prêmio Sharp na categoria melhor grupo instrumental e lançado na Europa, Ásia e América do Norte. Com a boa repercussão, fizeram shows na França e Portugal. O segundo disco, “Saracoteando”, de 1998, recebeu dois prêmios Sharp na categoria instrumental: melhor grupo e melhor arranjador (Josimar Carneiro). Em 2000, lançaram um terceiro CD, com músicas inéditas de Pixinguinha.

Todos os músicos desenvolvem carreiras paralelas, tocando com outros artistas mas conseguiram manter a afinidade e atividades do conjunto. Para o músico Josimar Carneiro, celebrar 30 anos é um privilégio. “Trinta anos é uma vida. Acho que aprendemos muito um com o outro, fomos muito cúmplices e essa história contribuiu para o crescimento do grupo e também no nosso crescimento individual. Somos muito amigos. É um privilégio fazer parte de um grupo tão longevo e ainda ativo e cheio de novidades.”

De volta ao FIML

O músico Josimar Carneiro já participou de várias edições do Festival em Londrina e retorna agora para ministrar aulas e se apresentar com o Água de Moringa. “É uma emoção muito grande voltar a Londrina e rever antigos alunos e colegas. É muito bom ver, que mesmo com as dificuldades que a área cultural está enfrentando, com esse desmonte que a vive, o Festival se apresenta com essa qualidade artística, técnica e pedagógica… é realmente, um barato!”

Serviço
Local: Cine Teatro Universitário Ouro Verde
Horário: 20h30
Ingressos: R$20,00 (Inteira) e R$10,00 (meia)

Vendas na plataforma Sympla http://www.sympla.com.br , Loja Ciranda (R. Pref. Hugo Cabral, 656).

Na bilheteria do teatro a partir das 18h, se sobrarem ingressos.

http://www.fml.com.br/39/

Uma noite Barroca com Bach e Vivaldi

Uma noite Barroca com Bach e Vivaldi

A Camerata Unopar do 39º Festival Internacional de Música de Londrina faz sua estreia nesta quarta-feira (17) às 20h30 no Teatro Ouro Verde homenageando o Barroco, considerado um dos períodos musicais mais longos, revolucionários e importantes de música ocidental.
O evento Unopar Apresenta Via o Barroco tem a regência do maestro Glenn Block e a participação dos músicos Allan Duarte Manhas, Havilá Porto, Cícero Cordão e Maurílio Teles, interpretando obras de Bach (Concerto para Piano em Lá maior), Villa-Lobos (Bachianas Brasileiras nº 5, Aria) e Vivaldi (Concerto para 2 Trompetes em Dó maior). Os ingressos custam R$20,00 e R$10,00 e já estão à venda pelo site Sympla e também na Loja Ciranda.
O pianista Allan Duarte Manhas será o solista do Concerto para Piano em Lá maior e comenta que este é o quarto de cinco concertos solo composto por Johan S. Bach. “Ele já havia passado dos 50 anos, e vivia um período de bastante maturidade composicional. É um concerto cheio de vida, muito alegres, especialmente no 1º e o 3º movimento, que apresenta a forma já conhecida do Barroco com partes em conjunto e partes mais leves, onde o piano se sobressai. O 2º movimento é um lamento, muito lírico e harmonicamente muito interessante”, diz o pianista.

Concerto para Trompetes
A obra de Antonio Vivaldi também será celebrada nesta noite com o Concerto para 2 Trompetes em Dó maior, com a participação dos trompetistas Maurílio Teles e Cícero Cordão, que explica que concerto é notável por ser uma mais conhecidas obras do compositor, e pouco se sabe sobre ela. “A obra é composta de três movimentos. O 1º e 3º são alegro e são chamativos como fanfarra, impulsionados pelo vigoroso ritmo das cordas. O largo central (2º movimento) serve basicamente como uma ponte entre os dois movimentos (1º e 3º) onde os solistas não são ouvidos e as cordas passam por uma série
de acordes repetidos não melódicos”, informa Cícero Cordão.

Currículos
Glenn Block: Glenn Block é o diretor de orquestras e professor de regência na Universidade de Illinois (EUA). De 1983 a 2007, ele liderou o programa Kansas City Youth Symphony para ser um dos maiores e mais reconhecidos programas de sinfonia juvenil do país. Antes de ir para Illinois no outono de 1990, Block trabalhou por quinze anos como Diretor de Orquestra e Professor de Regência no Conservatório de Música da Universidade do Missouri – Kansas City e Diretor Musical da Kansas City Civic Orchestra. Glenn Block é amplamente reconhecido como professor de regência, realizando master  classes nos Estados Unidos, Canadá, Europa e América do Sul.
Allan Duarte Manhas: Allan Duarte Manhas finalizou com louvor o Bacharelado em música na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto, na classe do prof. Fernando Corvisier. Após período de estudos na Ucrânia transfere-se em 2008 para a Alemanha. Em 2012 obtém o título de mestre e em 2014 finaliza a pós-graduação em piano solo (Konzertexamen) pelo Instituto de Música da Universidade Martin-Luther de Halle-Wittenberg, na classe do Prof. Marco Antonio de Almeida. Com premiações em festivais e concursos nacionais e internacionais, tem se apresentado no Brasil, Chile, Argentina, Ucrânia, Bélgica, Lituânia, Rússia, Estados Unidos e Alemanha. Foi docente e pianista do Instituto de Música da Universidade Martin-Luther em Halle (Saale) entre 2011 e 2016. Atualmente reside em Berlim, onde atua como pianista e professor de piano nas escolas estatais de Música de Berlim-Central e Berlim-Schöneberg.
Havilá Porto: Soprano londrinense iniciou seus estudos de técnica vocal e canto lírico aos 9 anos no Conservatório Musical Carlos Gomes com a professora Valeria Brum. Destacou-se como solista em diversas montagens líricas e cenas de ópera em várias edições do Festival Internacional de Música de londrina. Em julho de 2017, foi selecionada dentre os 50 candidatos de todo o Brasil, onde participou da Academia Canto em Trancoso (Bahia) onde passou uma semana de práticas e técnicas de canto com renomados professores da
Europa.
Cícero Cordão: Bacharel em trompete em 1992 na UFPB e mestrado em performance na UNIRIO em 2010 orientado pelo prof. Dr. Nailson de Simões. Em 2008 concluiu sua pós-graduação em educação musical na UEL. Recebeu orientação de renomados professores nacionais e internacionais, entre os quais se destacam: Charles Schulueter, Fred Mills, Nailson Simões, Anor Luciano, Gilberto Siqueira, Fernando Dissenha, entre outros, também dividindo o palco com os mesmos em várias ocasiões. Desde 1993 é 1º trompete e solista da Orquestra Sinfônica da Universidade de Londrina (OSUEL) e do Quinteto Metais do Paraná.
Maurílio Teles: Iniciou o estudo de trompete na Banda Marcial Municipal de Emilianópolis e Flórida Paulista-SP aos 15 anos. Graduou-se em Licenciatura Musical na Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e ao longo do tempo vem participando dos mais conceituados festivais, master class e projetos musicais. Tem sido constantemente convidado para participar junto a Orquestra da Universidade Estadual de Londrina (OSUEL), bem como a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo (OJESP).

Serviço
Local: Cine Teatro Universitário Ouro Verde
Horário: 20h30
Ingressos: R$20,00 (Inteira) e R$10,00 (meia)

Vendas na plataforma Sympla http://www.sympla.com.br , Loja Ciranda (R. Pref. Hugo Cabral, 656).

Na bilheteria do teatro a partir das 18h, se sobrarem ingressos.

http://www.fml.com.br/39/

Mehmari Trio homenageia Clube da Esquina

foto 2 Andre Mehmari -®Ma+¡ra Mendes Galv+úo.jpg

CACIQUE APRESENTA

Show Mehmari Trio homenageia Clube da Esquina

Músico aclamado que passeia tanto na área erudita quanto na popular, André Mehmari tem obras tocadas em orquestras, e também ao lado de artistas como Milton Nascimento, Guinga, Mônica Salmaso, Maria Bethania, Toninho Horta, Flávio Venturini, Alaíde Costa, Hamilton de Holanda, entre outros.

Nesta terça-feira (16), ele sobe ao palco do Teatro Ouro Verde para um único show dentro do evento Cacique Apresenta, e que compõe a programação do 39º Festival Internacional de Música de Londrina.

Mehmari estará acompanhado dos músicos Neymar Dias (baixo elétrico e acústico/ viola caipira) e Sérgio Reze (bateria) para apresentar o projeto “Na Esquina do Clube com o Sol na Cabeça”, onde mostra a paixão pela música e pelo mítico Clube da Esquina. Os arranjos são inspirados nos discos mundialmente reconhecidos e um marco na música brasileira. O trio já apresentou o show em lugares como o Lincoln Center em Nova Iorque e o Kennedy Center em Washington, sempre com grande sucesso.

André Mehmari recebeu o Prêmio Visa (1998), Revelação Carlos Gomes (2007), Nascente-USP/Camargo Guarnieri e foi compositor residente da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. Em 2008 foi indicado para o Grammy Latino com o álbum ‘Nonada’. Em 2013 foi artista em destaque na temporada da OSESP participando como compositor e instrumentista. 

Roda de conversa

Nesta terça (16), a partir das 14h, o músico André Mehmari participa de uma Roda de Conversa no Centro Cultural SESI/ AML, onde fala da sua trajetória e também do projeto “Na Esquina do Clube com o Sol na Cabeça”. A entrada é gratuita para todo o público, e os ingressos devem ser retirados 1h antes do evento.

Serviço
Local: Cine Teatro Universitário Ouro Verde
Horário: 20h30
Ingressos: R$20,00 (Inteira) e R$10,00 (meia)

Vendas na plataforma Sympla http://www.sympla.com.br , Loja Ciranda (R. Pref. Hugo Cabral, 656).

Na bilheteria do teatro a partir das 18h, se sobrarem ingressos.

http://www.fml.com.br/39/

“Morte e Vida Severina”

IMG-20190715-WA0004

UNIMED APRESENTA

Grupo Vocal Entre Nós apresenta “Morte e Vida Severina”

Espetáculo cênico-musical, baseado na obra de João Cabral de Melo, traz composições autorais, além das conhecidas do grande público

Depois da estreia que lotou o Teatro Ouro Verde em novembro passado, o Grupo Vocal Entre Nós, de Londrina, volta a reapresentar o espetáculo cênico-musical “Morte Vida e Severina”, no mesmo local, nesta segunda, 15 de julho, pelo evento Unimed apresenta, na programação do 39º Festival Internacional de Música de Londrina (FIML) às 20h30. O valor dos ingressos será R$20, a inteira e R$ 10, a meia entrada. Nesta montagem, considerada um passo importante na trajetória de oito anos, o grupo faz uma releitura que mostra a união entre música de canto coral, poesia e teatro baseados no clássico literário homônimo escrito em 1955 pelo pernambucano João Cabral de Melo Neto. Atualmente, o grupo circula por vários pontos e espaços públicos da cidade e região com apresentações gratuitas possibilitadas pelo Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic). A coordenação musical e preparação vocal é de Monique Kodama e direção cênica de Silvio Ribeiro.

O projeto londrinense é uma adaptação com composições autorais criadas por músicos do grupo, assim como arranjos exclusivos para várias vozes de canções já conhecidas do público de Chico Buarque e Airton Barbosa quando do lançamento do longa-metragem, em 1977, escrito e dirigido por Zelito Viana que tinha Elba Ramalho, Stênio Garcia e Tânia Alves no elenco. Já as melodias das músicas inéditas, neste caso, foram criadas todas em cima dos versos do poema pelos integrantes Flávio Collins, Bruno Bazé e Mariana Sella. Por sua vez, os arranjos de canções como “Funeral de um Lavrador” e “De Sua Formosura” foram feitos por Celso Branco, ex-integrante do grupo vocal “Garganta Profunda”, além de “Mulher na Janela” e “Todo o Céu e a Terra”, pelos londrinenses Paulo Vitor Poloni e Fernando Magre, respectivamente.

No total, são 18 cenas em que os 14 integrantes cantam em coro e solos, tocam instrumentos (melódicos, harmônicos e de percussão como rabeca, zabumba, caxixi, triângulo, agogô) e atuam narrando trechos do livro de Melo Neto que transformou o auto de Natal em poesia visceral da condição desse retirante nordestino que sai do sertão de Pernambuco em busca de uma vida melhor. Na parte musical, um dos destaques para a montagem é a junção do regionalismo brasileiro presente nos ritmos, instrumentação e escalas tipicamente nordestinas, mas, também, nas formas composicionais características da música sacra europeia, como o “recitativo” e “fuga” a quatro vozes, estilo do período barroco usado na música litúrgica.

Serviço:
Morte e Vida Severina. Grupo Vocal Entre Nós. Releitura da obra de João Cabral de Melo Neto. Pelo evento Unimed apresenta. Teatro Ouro Verde (Av. Paraná, 85), às 20h30.

Ingressos: online, pela plataforma Sympla (www.sympla.com.br). Valor: R$20 (inteira) e R$10 (meia) – na plataforma Sympla é cobrada uma taxa de 10% de serviço. Na Loja Ciranda (Rua Pref. Hugo Cabral, 656).

Na bilheteria do Teatro a partir das 18h (somente no dia de cada apresentação e se sobrarem ingressos dos outros postos de vendas).

 

Show “XODÓS”

MP&PB-Divulgacao4-TaritaDeSouza

O Xodó dos violões

A música brasileira nas cordas de dois violonistas promete encantar o público neste domingo (14)

Os violonistas paulistanos Marco Pereira e Paulo Bellinati celebram uma parceria musical de quase cinco décadas, marcada por afinidades, técnica e dedicação à música brasileira e ao violão. No 39º FIML eles realizam o show “Xodós” pelo evento “Sanepar apresenta”, neste domingo (14), às 20h30, no Teatro Ouro Verde. Com ingressos a 20 reais a inteira e 10 a meia.

O repertório é composto por arranjos instrumentais especialmente elaborados pelos instrumentistas para sucessos de Dominguinhos como “Eu Só Quero Um Xodó”, “Isso Aqui Tá Bom Demais” e de Dilermando Reis como “Uma Valsa e Dois Amores” e “Se Ela Perguntar”, além de composições próprias arranjadas especialmente para a formação de dois violões.

Paulo Bellinati

Violonista, guitarrista, compositor e arranjador. Estudou violão clássico com Isaías Sávio. Formou-se no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. De1975 a 1980, viveu na Suíça, onde continuou seus estudos em Genebra elecionou no Conservatório de Lausanne. Sua atuação tem reconhecimento em âmbito internacional. Foi um dos representantes brasileiros, ao lado de Cristina Azuma, Gabriel Improta e a Camerata de Violões do Conservatório Brasileiro de Música, do evento “Panorama Internacional do Violão”, que ocupou a Sala Cecília Meireles (RJ), em 2000, com recitais e master classes.

Marco Pereira

Violonista, compositor, arranjador e produtor. Estudou violão na capital paulista, sob orientação do mestre uruguaio Isaías Sávio, e cursou Teoria Musical no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo e na Universidade de São Paulo (USP). Viveu na França por 5 anos, onde recebeu o título de Mestre em Violão pela Université Musicale Internationale de Paris e defendeu tese sobre a música de Heitor Villa-Lobos no Departamento de Musicologia da Universidade de Paris-Sorbonne. Em Paris, recebeu forte influência jazzística e também de música latinoamericana, o que caracterizou, especialmente, seu trabalho de composição. Dono de vastíssima discografia, vem mantendo intensa atividade como solista no Brasil e no exterior ao longo de sua carreira. Suas composições estão editadas pela Editora Lemoine, de Paris, e têm sido gravadas e tocadas em concerto por grandes intérpretes europeus. É professor adjunto no Departamento de Composição da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Repertório do Show: Amigo Leo (Marco Pereira); O choro de Juliana (Marco Pereira); Café compradre (Marco Pereira); Santo Amaro (Marco Pereira); Uma valsa e dois amores (Dilermando Reis); Magoado (Dilermando Reis); Se ela perguntar (Dilermando Reis); Xodó da bahiana (Dilermando Reis); Fandango (Paulo Bellinati); Jongo (Paulo Bellinati); De volta pro aconchego (Dominguinhos e Nando Cordel); Gostoso demais (Dominguinhos e Nando Cordel); Eu só quero um xodó (Dominguinhos e Anastácia); Isso aqui tá bom demais (Dominguinhos e Nando Cordel) e Lamento sertanejo (Dominguinhos e Gilberto Gil).

Serviço:

Quando: Domingo,14 de julho

No Cine Teatro Universitário Ouro Verde (Rua Maranhão,85) às 20h30

INGRESSOS: online, pela plataforma Sympla (www.sympla.com.br), na plataforma Sympla é cobrada uma taxa de 10% de serviço.

Valor: R$20 (inteira) e R$10 (meia) –  Também na Loja Ciranda (Rua Pref. Hugo Cabral, 656) e na bilheteria do teatro a partir das 14h no dia 14/07/2019.

O Festival Internacional de Música de Londrina tem a direção artística do pianista Marco Antonio de Almeida, direção pedagógica de Magali Kleber. Pres. da Assoc. de Amigos do FIML, Marcelo Camargo. Curadoria: André Siqueira, Janete El Haouli e José Marcello Casagrande. É uma realização da Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Paraná // Secretaria Municipal da Cultura – Prefeitura do Município de Londrina-Promic // Casa de Cultura – Universidade Estadual de Londrina e Associação de Amigos do FIML.

Patrocínio: Unopar, Sanepar, Cacique, Unimed, Sistema FIEP/SESI, Plaenge/Vanguard Home, e Dentalclean.

Copatrocinadores: Sinpro, Laborsolo, Midiograf, Grupo Marajó.

Apoio Cultural: Royal Plaza Shopping, Sonkey, Fecomércio-PR/SESC, Associação Médica de Londrina, Crystal Palace Hotel, Bristol Hotéis Resorts, Crillon Palace Hotel, Bar Valentino, Brasiliano Bar, Menina Bar, Casa Von Borstel. Projeto Guri, Escola de Música da Rocinha, Arte & Vida Centro de Convivência, Associação Cultural e Recreativa Illuminare, Instituto GPA, Ação Social pela Música do Brasil, Associação Solidariedade Sempre, Artis Colégium, Cultural Inglês e Espanhol, APP Sindicato,. Colégio Aplicação (UEL), Colégio Hugo Simas, Londrina Convention BureauRádio Universidade/UEL FM 107,9, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Loja Ciranda.

Concerto da OSUEL no FIML comemora 35 anos da orquestra

Solenidade Oficial de Abertura do 38º  FIML

A orquestra recebe o violinista Leonardo Jaffé e terá como regente o maestro Massimiliano Carraro

Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina (OSUEL) tem um encontro marcado com Tchaikovsky, neste sábado, dai 13. São duas grandes obras com regência de Massimiliano Carraro: Concerto para Violino e Orquestra Op. 35, com solo de Leonardo Jaffé, e a Sinfonia nº 5 Op. 64.

O concerto começa às 20h30, no Teatro Ouro Verde e os ingressos custam

O Concerto Op. 35 foi composto quando Tchaikovsky descansava em um lago próximo a Genebra, em 1877. O refúgio veio após um casamento desastroso e, portanto, mesmo em um momento mais relaxado, a obra traz essa contradição de sentimentos. Composto com a ajuda de um amigo violinista, a peça é difícil de tocar.
“Tchaikovsky mostra a importância de se expressar livremente e dividir com o mundo as nossas emoções”, explica Leonardo Jaffé. Para o violinista, a empreitada é complexa: “A peça inteira é um desafio gigante para qualquer músico. É um dos concertos mais importantes da era romântica. É uma peça com muitas cores e tons extremos, que vai da alegria à tristeza em um piscar de olhos, tornando a viagem pela obra um caminho maravilhoso. Na verdade, as dificuldades desta peça são exatamente suas maiores qualidades”, destaca Jaffé.
O violinista é daqueles talentos que se revelam ainda na infância. “Eu tive a sorte de nascer em uma família de músicos, então comecei a estudar com quatro anos de idade. Quando minha mãe [a violinista Renata Jaffé] estava grávida de mim, ela tocava na Orquestra Municipal de São Paulo. Então minha vida toda foi rodeada de música”, acrescenta.Leonardo estreou aos 10 anos de idade, destacando-se em concursos e festivais, até estudar na Yehudi Menuhin School, na Inglaterra. Entre os palcos consagrados onde se apresentou, está o Carnegie Hall.
Leonardo Jaffé vê com bons olhos iniciativas como a do Festival de Música: “Eu já não moro no Brasil há muitos anos, e venho raramente para cá. A minha última experiência aqui foi justamente no Festival de Londrina do ano passado, onde eu tive a grata surpresa de trabalhar com jovens altamente dedicados, ávidos por informação. Na ocasião, tivemos uma experiência maravilhosa com as 4 Estações Porteñas de Piazzolla, que é uma peça muito complicada tanto musicalmente quanto tecnicamente, e os resultados foram incríveis”.
A segunda parte do programa traz a Sinfonia nº 5 Op. 64, conhecida por alternar temas sombrios e passagens de otimismo eufórico. À frente da orquestra estará o maestro Massimiliano Carraro, que já trabalhou no Teatro Alla Scalla de Milão e atuou ao lado de nomes como Claudio Abbado, Ricardo Muti, Georg Solti e Lorin Maazel, entre outros.

É a primeira vez de Massimiliano à frente da OSUEL, com a qual pretende trabalhar as diferentes formas expressivas do compositor: “Tchaikovsky viveu períodos de felicidade e de enorme depressão, retratando em suas obras essas diferentes fases de humor e condição pessoal. Ele ampliou a possibilidade do universo expressivo musical”, afirma o maestro.
Além de receber dois nomes reconhecidos internacionalmente, a OSUEL está celebrando 35 anos de sua fundação, em 1984. Motivos para comemorar, portanto, não faltam nesta 39ª edição do Festival Internacional de Música de Londrina.

Serviço: Sábado , dia 13
CONCERTO DA OSUEL – Com maestro Massimiliano Carraro e Leonardo Jaffé (violino), às 20h30, no Cine Teatro Universitário Ouro Verde (R. Maranhão, 85).

INGRESSOS: online, pela plataforma Sympla (www.sympla.com.br). Valor: R$20 (inteira) e R$10 (meia) – na plataforma Sympla é cobrada uma taxa de 10% de serviço. Também na Loja Ciranda (Rua Pref. Hugo Cabral, 656). Na bilheteria do teatro somente a partir das 18h.

O Festival Internacional de Música de Londrina tem a direção artística do pianista Marco Antonio de Almeida, direção pedagógica de Magali Kleber. Pres. da Assoc. de Amigos do FIML, Marcelo Camargo. Curadoria: André Siqueira, Janete El Haouli e José Marcello Casagrande. É uma realização da Secretaria de Estado da Cultura – Governo do Estado do Paraná // Secretaria Municipal da Cultura – Prefeitura do Município de Londrina-Promic // Casa de Cultura – Universidade Estadual de Londrina e Associação de Amigos do FIML.
Patrocínio: Unopar, Sanepar, Cacique, Unimed, Sistema FIEP/SESI, Plaenge/Vanguard Home, e Dentalclean.

Copatrocinadores: Sinpro, Laborsolo, Midiograf, Grupo Marajó.

Apoio Cultural: Royal Plaza Shopping, Sonkey, Fecomércio-PR/SESC, Associação Médica de Londrina, Crystal Palace Hotel, Bristol Hotéis Resorts, Crillon Palace Hotel, Bar Valentino, Brasiliano Bar, Menina Bar, Casa Von Borstel. Projeto Guri, Escola de Música da Rocinha, Arte & Vida Centro de Convivência, Associação Cultural e Recreativa Illuminare, Instituto GPA, Ação Social pela Música do Brasil, Associação Solidariedade Sempre, Artis Colégium, Cultural Inglês e Espanhol, APP Sindicato, Colégio Aplicação (UEL), Colégio Hugo Simas, Londrina Convention Bureau, Rádio Universidade/UEL FM 107,9 , Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, Loja Ciranda.

Serviço de imprensa 39º FIML 
Empresas: Alea / Doc
Andréa Monclar – (43) 9.9101-1080
Emilia  Miyazaki– (43) 9.9951-1900

 

39º Festiva Internacional de Música de Londrina

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL PARA ESTE FIM DE SEMANA 

Informações: http://www.fml.com.br

  • Dia 12 de julho – sexta-feira

ENCERRAMENTO 5º ENCOM – Encontro Nacional de Composição Musical

Local: Cultural Hall (Rua Prof. João Cândido, 1156)

Horário: Das 9h às 17h

5Encontro Nacional de Composição Musical (ENCOM) é um evento promovido pelo curso de Música da Universidade Estadual de Londrina em conjunto com o Festival Internacional de Música de Londrina. O tema do encontro é “Composição musical, Improvisação e outros riscos”.

  • Dia 13 de julho – sábado

Dia Mundial do Rock – Ano VII

Local: Concha Acústica

Horário: a partir das 14h

Ingressos: Gratuito

Sob o comando de Paulão Rock’n Roll, apresentam-se as bandas Hocus Pocus, Billy Bastardos, Novaventura, The Oldies, CO2, Hellway Patrol e Luke de Held & and The Lucky Band.

SANEPAR APRESENTA

Trio Paranaense

Local: Teatro Crystal

Horário: 18h30

Ingressos: R$20,00 e R$10,00 (meia entrada)

O Trio Paranaense é formado por: Winston Ramalho (violino), Adriane Savytzky (violoncelo) e Luiz Guilherme Pozzi (piano). No programa, Sergei Rachmaninoff, Richard Strauss e Johannes Brahms

EXIBIÇÃO DE DOCUMENTÁRIO

Londrina sorri para o choro

Local: Centro Cultural SESI/AML (R. Maestro Egídio Camargo do Amaral, 130)

Horário: 19h

Ingressos: Gratuito (Retirar 1h antes do evento)

“Londrina Sorri para o Choro” relata os mais de 50 anos Clube do Choro de Londrina, a partir do depoimento de chorões veteranos, aspirantes e entusiastas, resgatando assim a trajetória da associação mais antiga do Brasil. Dela surgiram músicos que migraram para a cidade no período de expansão urbana em razão da produção cafeeira no norte do Paraná, nomes como Cabeção, Gaúcho, Robertão, Peixoto, Albertinho, Ditinho, que são os grandes responsáveis pelo início das atividades desse gênero musical na cidade, no qual, mesmo após tantos anos ainda atrai mais e cada vez mais, jovens músicos, compositores e amantes do Choro.

REGIONALIZAÇÃO – APUCARANA

Orquestra Sinfônica do Paraná

Local: Catedral Nossa Senhora de Lourdes

Horário: 20h

Ingressos: Gratuito

A renomada Orquestra Sinfônica do Paraná, recebe o fundador do Festival Internacional de Música de Londrina, o maestro Norton Morozowicz e o pianista Marco Antonio de Almeida, diretor artístico do festival, que executam obras de Rossini, Haydn e Mendelssohn Bartholdy.

DENTALCLEAN E UNIMED APRESENTAM

Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina

Local: Teatro Ouro Verde

Horário: 20h30

Ingressos: R$20,00 e R$10,00 (meia entrada)

Com o maestro Massimiliano Carraro (Itália), e o jovem violinista Leonardo Jaffé, a Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual de Londrina executa um programa com obras de Tchaikovsky – Um dos maiores compositores da música russa: Concerto para Violino e Orquestra, e a 5º sinfonia, Op. 64.

VANGUARD HOME APRESENTA

Ivo Pessoa Trio

Local: Bar Brasiliano – R. Espírito Santo, 655

Horário: 22h

Couvert: R$15,00(preço cheio, não tem meia entrada por se tratar de couvert).

Ivo Pessoa participou do reality “Fama”, na Rede Globo onde apareceu para o grande público. Ganhou o troféu Domingão do Faustão na categoria “Melhor Música de Novela”, com “Uma vez mais”(Alma Gêmea). Na trilha sonora internacional do mesmo folhetim também emplacou com a faixa “Misty”. Sucesso absoluto no país com a faixa “Além do olhar” (abertura da novela “O Profeta” da Rede Globo). Emplacou ainda com mais 4 canções em trilhas de novelas globais: “Outra vez”( Cobras e Lagartos), “Teletema” (Sete Pecados), “Deusa da Minha Rua” (Desejo Poribido) e “You are so Beautiful”, em “Duas caras”).

  • Dia 14 de julho – domingo

SANEPAR APRESENTA

Música Fora do Centro

Quizomba e Festival de Música na Zona Sul

Local: Praça da Mata (Rua João Locardaire de Oliveira, 183 – Conj. Cafezal 4)

Horário: a partir das 15h

Ingressos: Gratuito

O Quizomba começa às 15h com ações voltadas para as crianças, coordenadas pelo palhaço Arnica. Em seguida haverá apresentação do Dj Árido Groove, a partir de pesquisa desenvolvida tendo como referência o Projeto Quizomba. No início da noite reina o samba, o Samba de Dandara (São Paulo) e para encerrar, o grupo Brazukeria Samba Soul (Maringá).

Samba do Sereno – Especial Roberto Ribeiro

Local: Aeslo – Rua Canudos, 395

Horário: 17h

Couvert R$15,00

O Samba do Sereno é um projeto de Roda de Samba que acontece a cada dois meses, sempre aos domingos. A Roda de samba acolhe três cantores durante 4 horas de samba de qualidade. À frente da produção do evento estão a cantora Silvia Borba e o casal Cecília Bandeira e André Bandeira. O convidado especial para esta edição de julho será o cantor Londrinense Joaquim André, frequentador das rodas de samba londrinenses desde os anos 1980, que apresentará um repertório do grande sambista Roberto Ribeiro.

MIDIOGRAF APRESENTA

Homenagem à Claudio Santoro, Recital de Piano

Allan Duarte Manhas

Local: Teatro Crystal

Horário: 18h30

Ingressos: R$20,00 e R$10,00 (meia entrada)

Neste recital o pianista Allan Duarte Manhas apresenta obras de Claude Debussy e também presta homenagem ao centenário de uma das figuras mais importantes do cenário da música nacional, Cláudio Santoro.

REGIONALIZAÇÃO – CASCAVEL

Orquestra Sinfônica do Paraná

Local: Teatro Municipal Sefrin Filho

Horário: 20h

Ingressos: Gratuito

A renomada Orquestra Sinfônica do Paraná, recebe o fundador do Festival Internacional de Música de Londrina, o maestro Norton Morozowicz e o pianista Marco Antonio de Almeida, diretor artístico do festival, que executam obras de Rossini, Haydn e Mendelssohn Bartholdy.

REGIONALIZAÇÃO – JATAIZINHO

Três Orquestras. Um Encontro.

Local: Paróquia N. Senhora da Conceição

Horário: 20h30

Ingressos: Gratuito

O 39º FIML promove o encontro entre a Orquestra de Câmara da Rocinha (RJ), a Orquestra Arte & Vida (PR) e a Illuminare (São Martinho), três projetos sociais de grande importância.

SANEPAR APRESENTA

Os Xódos

Local: Teatro Ouro Verde

Horário: 20h30

Ingressos: R$20,00 e R$10,00 (meia entrada)

Um encontro de músicos de qualidade com os violonistas Paulo Bellinati e Marco Pereira que, há décadas, tocam música brasileira com requinte técnico, elegância e emoção.

ivo pessoa henrique campinha.jpg

Sanepar Apresenta Abertura Solene do 39º Festival Internacional de Música de Londrina Orquestra Sinfônica do Paraná

FOTO Norton Morozowicz 11-07

Fundador do festival regerá a Orquestra Sinfônica do Paraná

O 39º Festival Internacional de Música de Londrina (FIML) realiza uma abertura solene nesta quinta-feira, (11), com o evento Sanepar Apresenta Orquestra Sinfônica do Paraná (OSP). O concerto, com início às 20h30, no Teatro Ouro Verde terá como regente o maestro Norton Morozowicz fundador do festival. O solista será o diretor artístico do evento Marco Antônio de Almeida.

No programa obras de Rossini, Haydn e Mendelssohn Bartholdy, ganham destaque. O concerto é aberto ao público, mas é necessário retirar os convites na bilheteria do Teatro Ouro Verde, a partir das 14h desta quinta-feira. Serão disponibilizados dois ingressos por pessoa (limitados a capacidade de público do teatro).

A OSP vem com uma formação de orquestra clássica – ajudando a enxugar o orçamento – para interpretar um programa com momentos distintos, cujo início se dá com o humor bem orquestrado de Rossini, na Abertura da ópera Uma Italiana na Argélia. “Musicalmente, a abertura é muito bonita, começa a obra com cordas em pizzicato (beliscadas com os dedos) e um solo de oboé”, destaca Morozowicz.

Haydn mantém o clima de leveza com o Concerto para Piano e Orquestra em Ré Maior, com solo do pianista londrinense – e diretor artístico do festival – Marco Antonio de Almeida: “Para quem ouve é muito fácil, mas para quem toca é muito difícil. A obra é de uma transparência luminosa. O segundo movimento não parece obra de Haydn, porque traz ideias românticas, mas dentro do classicismo”, comenta Marco Antonio, que ressalta as harmonias surpreendentes e os trinados do terceiro movimento, inspirados na tradição húngara: Rondo all’Ungarese.

“Eu, pessoalmente, já toquei muito esse Haydn. E adoro, porque quando você toca, você descobre novas armadilhas. Cada vez que você estuda de novo, descobre novas ciladas musicais, umas coisas harmônicas espetaculares”, revela Marco Antonio de Almeida.

O clima muda, porém, na segunda parte, ganhando força com a Sinfonia nº 5, também conhecida como a Sinfonia da Reforma, de Felix Mendelssohn-Bartholdy. A obra é inspirada em Martinho Lutero, para quem a música era uma forma elevada de louvação. Lutero compôs muitos hinos protestantes, e um deles foi utilizado por Mendelssohn no quarto movimento.

“É interessante, porque é uma obra programática e muito bem escrita. Hoje em dia a gente pode comparar Mendelssohn com Mozart, foram dois meninos prodígios. É uma obra que vai agradar o público, porque é muito bonita, tem virtuosidade, com passagens interessantes para os instrumentos solistas”, ressalta Norton Morozowicz.

Local: Teatro Ouro Verde

Horário: 20h30

Ingressos: Gratuito (Retirar até 2 ingressos por pessoa, na bilheteria do Teatro Ouro Verde, a partir das 14h, ingressos limitados a capaciade de público do espaço)

http://www.fml.com.br/39/

@festmusica

@teatroouroverdeoficial

https://www.facebook.com/teatroouroverde/